Marca Maxmeio

Notícias da Assembleia

notícia do dia 11/01/2017 | Notícias Para Souza, UERN precisa ser reconhecida

O papel da Universidade Estadual do Rio Grande (UERN) para o Estado volta a ser pauta dos parlamentares em 2017. Para o deputado Souza Neto (PHS), as discussões iniciadas em 2016, em torno do assunto, são preocupações antigas de seu mandato.

“Em 2015, no início desta legislatura, primeiro período do meu mandato na Assembleia Legislativa, alertei em plena e extensa greve no âmbito da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN, falando na tribuna desse poder: Parece-me que há um movimento orquestrado para tentar desviar o foco dos reais problemas que afligem o nosso estado. Ao mesmo tempo, procuram fragilizar o movimento grevista de professores e demais servidores dessa instituição”, disse Souza.

Para o parlamentar, a cada ano a “ladainha” é revitalizada e o assunto é requentado. Ele destaca que alguns setores desinformados da sociedade quanto à importância dessa instituição de ensino superior, tentam transparecer que a UERN é a causadora de todos os males do erário, de todos os problemas na Saúde Pública, na Segurança Pública, na Educação Pública etc.

“É preciso que entendamos o porquê dessa cruzada aparentemente cívica, aparentemente voltada para o interesse público, aparentemente séria. Há uma visão distorcida quanto ao papel da UERN, baseada em desconhecimento de causa e carregado por muito preconceito”.

A UERN, nascida em Mossoró, hoje é a Universidade do Rio Grande do Norte, com quase 50 anos de existência, cumprindo enorme papel social, proporcionando a formação de mais de 50 mil pessoas ao longo dessa história, inclusive com presença na Grande Natal.

São mais de 1.167 alunos em pós-graduação, cerca de 700 alunos em pesquisa de iniciação cientifica e tecnológica, mais de 800 alunos em programas de extensão educacional, tecnológica e iniciação à docência.

“A Uern é transformadora de vidas, formadora de profissionais que atuam por todo o país e até mundo afora, além de disseminadora do conhecimento. Possui cerca de 11 mil alunos, distribuídos nos campi de Mossoró, Assu, Pau dos Ferros, Patu, Caicó e Natal, e através dos núcleos avançados”, ressaltou Souza Neto.

O deputado destaca que a UERN precisa ser “conhecida e respeitada” pelo que representa para o Rio Grande do Norte. “Passei a integrar a Frente Parlamentar e Popular em Defesa da UERN, instalada na Câmara Municipal de Mossoró, com participação de vários segmentos representativos da sociedade e dos quadros formadores da própria instituição. Nosso trabalho não é apenas explicar o que é a UERN, mas paulatinamente justificar o porquê da UERN”.

“O Rio Grande do Norte tem a UERN como patrimônio do seu próprio povo. A crise será superada com trabalho, renúncias, inteligência, espírito público, união de todos, não com o retrocesso. Eu, nós, o governante de hoje, todos passaremos: a UERN continuará”, disse o deputado Souza.