NOTÍCIAS DA ASSEMBLEIA

AL Cultural encerra atividades de 2014 com Medalha do Mérito Cultural

Notícias | Publicado em: 10/12/2014

Oito personalidades que mais se destacaram em suas atividades foram agraciadas, esta noite (10), com a Medalha do Mérito Cultural Câmara Cascudo. A comenda foi apenas uma das atrações da 102ª Assembleia Cultural, encerrando as atividades do projeto em 2014.

 

A noite festiva, que aconteceu na Praça 7 de Setembro, em frente à sede do Legislativo estadual, também contou com a presença de todos os artistas que se apresentaram ao longo deste ano, cujos sucessos viraram uma coletânea em CD, entregue ao público, como já é tradição do AL Cultural.

 

O presidente Ricardo Motta destacou a atuação de cada homenageado. O deputado disse que a noite simbolizava o fechamento, com chave de ouro, de uma iniciativa que vem mostrando ao RN o que nosso povo faz de melhor na música, na dança e nas artes em geral. “Damos total e irrestrito apoio a este projeto, por dar mais visibilidade à Prata da Casa”, disse.

 

A programação musical foi aberta pela banda de música da Base Aérea de Natal (BANT), que fez um breve e aplaudido tributo a Tim Maia e contou ainda com apresentação do Coral da Assembleia, show do professor Alexandre Moreira, mais conhecido como Alexandre do Cavaco, que se apresentou com seus alunos, tocando sucessos ao ritmo do chorinho e foi finalizada pelo cantor Lis Nôga. A governadora Rosalba Ciarlini prestigiou o evento.

 

Medalhas

            A escolha dos homenageados é iniciativa dos deputados e submetida a plenário. O Mestre Tião Oleiro, 102 anos, foi o primeiro a receber a homenagem e ao subir ao palco fez questão de cantar. Seu nome foi indicado pelo deputado Fernando Mineiro (PT), que em 2003, juntamente com o então deputado Cláudio Porpino, foi autor do projeto de lei criando o AL Cultural.

 

            Mestre Tião Oleiro teve uma vida dedicada ao folclore através dos Congos de Guerra. Foi trabalhador rural e foguista nos engenhos de açúcar de Ceará-Mirim. Ele é um dos mestres da cultura popular inseridos na Lei do Patrimônio Vivo, de autoria de Fernando Mineiro e que oferece auxílio a folcloristas, mestres e grupos da cultura popular com mais de 20 anos de atuação no RN.

            Também receberam a homenagem:

Babal – Erivaldo do Nascimento Galvão. É digno representante do cancioneiro da nossa cidade. Deu início a sua jornada musical como autodidata, tendo posteriormente estudado os métodos. Foi diretor da Escola de Música Waldemar de Almeida e fez parcerias com amigos como Pedro Mendes, Chico César, Bráulio Tavares e Geraldo Azevedo. Parabéns querido amigo Babau

 

Eliete Regina - É a presença da legítima boemia de Natal. Dona do bar Violão de Ouro, desde pequena tinha um grande fascínio pela vida artística. Aos 19 anos iniciou sua carreira como atriz teatral. Foi também atriz de rádio, uma narração que ela conta no livro que escreveu: Violão de Ouro – 25 anos.

Lis Nôga - Foi pioneiro da música ao vivo e de cover artístico em Natal, cantando em varias casas de show. Também foi proprietário de diversos bares e casas de show.

Humberto Carlos Dantas - Maestro Bembem - É regente da banda filarmônica de Cruzeta. De família de músicos, teve seu primeiro contato com a música ao escutar o som do violão tocado por sua mãe, Francisca Margarida Dantas.

Anderson Foca - É músico desde 1993 e produtor cultural desde 1996. Tem em seu currículo a realização de mais de 3 mil shows de bandas de renome local, nacional e internacional e de eventos como Circuito Cultural Ribeira (2011 a 2013) e Chamada Carnavalesca do Rock (2007 a 2012).

Maria Nazaré Melo dos Santos, mais conhecida como Nazaré do Beco da Lama - Dona do Bar de Nazaré há 18 anos, reconhecido com um dos mais antigos do Beco da Lama. Responsável pela manutenção da boemia e vida cultural do Centro da Cidade com a realização de rodas de samba e eventos gastronômicos.

Dr. José Dias do Nascimento Júnior – Astrofísico. Professor e pesquisador-visitante do Harvard-Smitsonian Center for Astrophysics na Universidade de Harvard, nos EUA. Uma das funções do astrofísico de 42 anos é descobrir novos planetas.

 

Crônicas

            Em paralelo aos shows e homenagens, o professor, jornalista e diretor da TV Assembleia, Maurício Pandolphi, autografava o livro Também se fala com os pés – Memórias de um jornalista feliz. As crônicas retratam episódios de sua trajetória de mais de 40 anos de atuação no jornalismo. “São histórias típicas das redações, coisas que vivenciei e que a gente jamais esquece”, disse Pandolphi. A expressão que dá título ao livro – Também se fala com os pés – aparece ao longo das estórias e foi ouvida pelo professor de rádio do Brasil, Henrique Lobo, instruindo seus alunos sobre técnicas de sonoplastia para as radionovelas.  

Muitos dos causos são das redações potiguares, onde o professor exerceu a maior parte do seu ofício. Pandol“O Rio Grande do Norte não é apenas um estado pequeno, ele é grande em muitas coisas e no rádio e na TV em especial”, disse.

 

Coletânea em CD:

94ª  AL Cultural: Jobson Maia e Mistura Fina

95ª  AL Cultural: Camarones Orquestra Guitarrística e Grupo Nóis no Pagode

96ª  AL Cultural: João Batista e Tamires Leite

97ª  AL Cultural: Forrozão Balai de Gato

98ª  AL Cultural: Jonny Ksanova e Sarah

99ª  AL Cultural: Balalaika Brega Band e Jaine Elne

100ª AL Cultural: Nara Costa e Pedrinho Mendes

101ª AL Cultural: Alzeny Nelo e Grupo Oásis

102ª AL Cultural: Liz Nôga e Alexandre do Cavaco e Alunos

 

Álbum Relacionado

AL - 102º Encontro da Assembleia Cultural. 10/12/2014

VOLTAR